Alienum phaedrum torquatos nec eu, vis detraxit periculis ex, nihil expetendis in mei. Mei an pericula euripidis, hinc partem.
  • Seu carrinho está vazio. Vamos enchê-lo? :D
  • Seu carrinho está vazio. Vamos enchê-lo? :D
 

HISTÓRIA DOS GRÃOS

TERRA ROXA:
O café Terra Roxa busca valorizar a terra paranaense. No início do século XX, o Brasil recebia diversos imigrantes italiano. Muitas dessas famílias chegavam para trabalhar nas prósperas lavouras de café, onde a terra tinha uma coloração avermelhada devido à alta concentração de ferro.

Ao apontar para o solo, os colonos italianos diziam para os brasileiros: “terra rossa”. Em italiano, “rossa” quer dizer “vermelha”, mas os brasileiros da época entendiam a pronúncia como “roxa”.

Essa é a origem do nome de um dos mais férteis e valiosos solos do mundo, que batiza nosso café de origem única, chamado igualmente de TERRA ROXA. O sabor e mais tradicional, que remete aquele café de avó, bem caseiro.

 

JON FOFO:
“Olá, humanos. Venho através dessa mensagem avisar que existe um café com o meu rosto, porque esse é o melhor café do mundo e porque ele homenageia o melhor gato do mundo (e porque tô precisando de dinheiro, meus humanos captores pararam de comprar petiscão cremoso e é difícil ser um grande líder comendo só ração seca). Essa é uma mensagem do grande líder felino, Jon Fofo. E nunca se esqueçam: #vivalarevolujon!” – Jon Fofo

 

O café Jon Fofo é uma homenagem a um gatinho de mesmo nome, dos humanos Bárbara Alcantara e Ricardo Pedroni, sócios do café.  Esse grão é perfeito para quem prefere um café excêntrico. Ele é produzido na Fazenda Barinas, em Minas Gerais. Ele possui um sabor mais exótico, frutado e mais ácido.